15/04/2019
  • Google+
  • LinkedIn

Ministérios públicos, Tribunais de Contas, Procuradorias e grandes escritórios de direito lançam mão de ferramentas de mineração de dados

Por Galeria de Comunicações
 
A grande variedade de informações colocadas à disposição dos juristas, graças ao avanço cada vez maior da tecnologia, resultou em um desafio por conta da dificuldade no mapeamento e análise do extenso volume de dados.
 
A utilização cada vez mais frequente de equipamentos e plataformas digitais que buscam informações, agrupam, analisam e formatam documentos, entre outras funções, postos de trabalho tradicionais em escritórios de direito e entidades do governo se tornam obsoletos, ao mesmo tempo que em que surgem novos campos de trabalho, como programador jurídico, analista de dados, entre vários outros. Focado no público formado por empresários, executivos e profissionais da área do Direito e Tecnologia, entre outros, a InteliJur, empresa de informação e pesquisa focada no mercado jurídico, realiza no dia 25 de abril, no Maksoud Plaza Hotel (rua São Carlos do Pinhal 424, Bela Vista, São Paulo), o “Legal Tech Forum 2019”.
 
O evento contará com um painel que discutirá “A Checagem de Terceiros com o UpMiner”, ferramenta de mineração de dados, que contará com Gabriela Guimarães, sócia da Fourethics, e Juliano Santos, Head of Sales da UpLexis. Entre as tarefas desempenhadas por plataformas da tecnologia de ponta, entre elas as ferramentas de mineração de dados, como o UpMiner, estão a identificação de endereços para citação, indícios de patrimônio para composição de processos de variadas naturezas e diligências de conheça seu empregado, advogado ou associado, entre outras.
 
Seu uso interno em um escritório pode evitar a contratação, ou inclusão nos quadros de seu escritório, de um advogado que agrediu a mulher, o que seria providencial, uma vez que, a partir de agora, segundo as normas da OAB, o infrator pode ter seu registro cassado.
“Como ‘mineradora’ de dados o UpMiner reúne, de forma inteligente, a partir de fontes públicas”, explica Gabriela Alves Guimarães, sócia do FourEthics, advogada certificada pela SCCE/USA como Certified Compliance and Ethics Professional – International, ao citar um exemplo de como o elemento humano não foi descartado.
 
“O usuário tem papel fundamental, pois compete a ele validar as informações, cruzá-las entre si e, eventualmente, complementá-las com outras informações que às quais porventura tenha acesso.” Os principais escritórios de advocacia, oito Ministérios Públicos, Procuradorias Municipais e Estaduais e Tribunais de Contas usam a ‘mineradora de dados’. “Eles usam [o UpMiner] porque representa uma solução inteligente de Big Data, que organiza e estrutura informações que estão disponíveis na WEB para apoiar a tomada de decisão”, aponta Santos, da UpLexis, empresa que representa o UpMiner. “Trata-se de levar produtividade e otimização de tempo ao advogado que precisa tomar decisões baseado em fatos públicos.”
 
A ferramenta vem trabalhando, desde a chegada ao Brasil, para se adequar plenamente à Lei Geral de Proteção de Dados do Brasil. Trata-se do mesmo processo pelo qual passou na Europa, quando se adequou com sucesso à Lei de Dados Europeia. “Então a adaptação à legislação brasileira não será complexa”, analisa Santos. Os interessados em participar do evento podem obter mais informações por meio do e-mail eventos@intelijur.com.br; do telefone (11) 5041-8317 e no site www.legaltechforum.com.br
 

InteliJur é uma empresa de informação e relacionamento focada no mercado jurídico. Por intermédio do portal, reúne advogados de empresas (FDJUR), advogados de escritórios e prestadores de serviços, com notícias, informações e pesquisas. Através do Diretório Jurídico é possível que os departamentos jurídicos ou outros advogados interessados em prestadores de serviços jurídicos encontrem os escritórios com perfil ideal para contratação. Eles podem selecionar o perfil do escritório selecionado por localização, porte do escritório, áreas jurídicas de atuação e até por setores da economia que o escritório tenha expertise.

FDJUR – Fórum de Departamentos Jurídicos – é o maior e mais completo fórum de relacionamento e discussão de boas práticas na gestão de departamentos jurídicos do País. Foi criado há dez anos como uma associação sem fins lucrativos e exclusiva para profissionais de departamentos jurídicos. Por intermédio de ampla rede de contatos, interage com mais de 10.600 profissionais de departamentos jurídicos em 4.887 empresas. Tem a missão de estimular e promover debates, estudos e pesquisas; investir no conhecimento técnico, além de valorizar, reconhecer e premiar as boas práticas de gestão na área.

 

Fonte: Intelijur