12/06/2019
  • Google+
  • LinkedIn

Contencioso de Massa: visto como área “menos glamorosa” do direito, mas é onde mora a resposta para as maiores mudanças de grande impacto na sociedade

Por Galeria de Comunicações
 
Empresas perdem dinheiro com ações quando perdem prazo, e isso não é incomum acontecer.  Em um cenário de instituições com 100 mil, 150 mil processos, uma situação que só existe no Brasil e, cabe então os brasileiros desenvolverem estratégias e tecnologia capaz de suportar essa enxurrada de ações, todas devidamente provisionadas e que refletem no balanço das empresas e para os acionistas. Para debater principais tendências de sucesso na gestão do contencioso de massa nas empresas, a Intelijur recebe no dia 26/06 na capital paulista, palestrantes que estão inovando nesse setor. Entre eles está Michelle Morcos, que é CEO e Co-fundadora da Justto, e fará uma exposição centrada na resolução de disputas orientadas por ciência de dados, o que está levando os seus cases a maior êxito em resoluções, leia entrevista a seguir: 
 
Intelijur - Como você vê as Perspectivas para o Contencioso de Volume nas Empresas? Qual a relação com a sua área?
Vejo como uma ótima oportunidade para mostrarmos e debatermos as tendências em termos de análise de dados aplicada à resolução de conflitos. Apesar de ser muito falado, o mercado jurídico ainda se utiliza muito pouco da tecnologia e de inteligência artificial para criação de resultados efetivos dentro dos departamentos jurídicos e dos escritórios. O ROI ainda é muito baixo! Muitas vezes, os gestores do departamento não sabem fazer as perguntas corretas e, portanto, não conseguem obter as respostas que desejam para trazerem efetivamente algum ganho ou retorno para a sua empresa.
 
Intelijur - Pode falar sobre o que pretende apresentar no evento?
Pretendo falar um pouco sobre 3DR (Data Driven Dispute Resolution) e seu impacto no mercado jurídico. O 3DR é uma evolução do ODR (Online Dispute Resolution) e essa técnica utiliza de ciência de dados e aprendizagem de máquina para sugerir soluções cada vez mais eficientes para os conflitos – soluções essas que buscam o ganha-ganha, dependendo da intenção das partes no conflito e das outras opções que as partes têm “na mesa”. A resolução de disputas online está aí no mercado há mais de duas décadas, mas ainda não atingiu seu potencial máximo de impacto na sociedade.
               
Intelijur - Qual a vantagem da resolução de disputas baseada em dados? Isso gera economia? 
Quando estamos falando de grandes volumes de conflitos (contencioso de massa), a análise e entendimento dos dados é absolutamente essencial para que a empresa possa tomar a melhor decisão possível. Estou fazendo um acordo com um possível fraudador? Quais outras variáveis eu posso oferecer na negociação para poder fechar um acordo por um valor menor? Em quais clusters (subgrupos) eu posso ser mais eficiente na resolução de conflitos? Essas são as perguntas para as quais a resolução de disputas baseada em dados oferece as respostas. A economia que é gerada com uma política de acordos assertiva, uma negociação ganha-ganha e uma modelagem que permite gerar insights estratégicos ao gestor são enormes.
 
Intelijur - Qual o risco de não se dar a devida importância ao contencioso de massa?
O contencioso de massa às vezes é visto como uma área “menos glamorosa” do direito, mas pela quantidade de dados que existe nesse mercado e pessoas envolvidas, é ali que mora a resposta para as maiores mudanças de grande impacto na sociedade. Existe muita ineficiência em workflows básicos (estamos às vezes falando de machine learning em departamentos ou escritórios que ainda não automatizaram processos básicos e ainda contam com uma enorme quantidade de trabalho manual e repetitivo, com baixíssimo valor agregado).
 
Intelijur - O que tem sido feito no exterior que está chegando ao Brasil?
Um grande volume de processos é um problema tipicamente brasileiro. Não que os judiciários de outros países sejam eficientes, mas o nível de ineficiência e volume de conflitos judicializados no Brasil é muito maior. Portanto, entendo que em termos de resolução de conflitos estamos bem adiantados se comparados às soluções ao redor do mundo.
 
Michelle Morcos é advogada pela USP, possui Mestrado Europeu em Direito e Economia pela Erasmus Universiteit Rotterdam e pela Università di Bologna. Tem amplo conhecimento das complexidades jurídicas, lidera um time de experts em tecnologia em casos contenciosos. Esteve envolvida em implementações que permitiram quadruplicar a eficiência de células de acordo em escritórios de advocacia e departamentos jurídicos corporativos. Atualmente CEO e Co-fundadora da Justto.

Para saber mais sobre a Justto entre em:  
justto.com.br/ e justto.com.br/blog/

Os interessados em participar do evento podem obter mais informações por meio do e-mail eventos@intelijur.com.br; do telefone (11) 5041-8317 e no site https://www.intelijur.com.br/eventos-e-cursos/perspectivas-para-o-contencioso-de-volume-nas-empresas
 
InteliJur é uma empresa de informação e relacionamento focada no mercado jurídico. Por intermédio do portal, reúne advogados de empresas (FDJUR), advogados de escritórios e prestadores de serviços, com notícias, informações e pesquisas. Através do Diretório Jurídico é possível que os departamentos jurídicos ou outros advogados interessados em prestadores de serviços jurídicos encontrem os escritórios com perfil ideal para contratação. Eles podem selecionar o perfil do escritório selecionado por localização, porte do escritório, áreas jurídicas de atuação e até por setores da economia que o escritório tenha expertise.
 
FDJUR – Fórum de Departamentos Jurídicos – é o maior e mais completo fórum de relacionamento e discussão de boas práticas na gestão de departamentos jurídicos do País. Foi criado há dez anos como uma associação sem fins lucrativos e exclusiva para profissionais de departamentos jurídicos. Por intermédio de ampla rede de contatos, interage com mais de 10.600 profissionais de departamentos jurídicos em 4.887 empresas. Tem a missão de estimular e promover debates, estudos e pesquisas; investir no conhecimento técnico, além de valorizar, reconhecer e premiar as boas práticas de gestão na área.

 

Fonte: Intelijur

Uma área de informações relevantes ao advogado interessado em aprimorar seus conhecimentos em gestão.

Participe

Oportunidades

Boletins Informativos