05/04/2018
  • Google+
  • LinkedIn

Controladoria Jurídica: como a definição e o estabelecimento de fluxos e procedimentos fazem o time jurídico ganhar eficiência

Por Galeria de Comunicações
 
No próximo dia 26 de abril, diretores de departamentos jurídicos e, os melhores consultores e gestores dos escritórios jurídicos, estarão reunidos para tratar sobre as melhores práticas da Controladoria Jurídica. Em nossa série de entrevistas com os participantes deste evento, conversamos com o Adnilson Hipólito, Diretor Fundador do Hipólito Consultores Gestão Legal, que irá tratar especificamente sobre “Condições e Rendimentos Favoráveis como um dos Resultados da Controladoria”. Venha participar conosco desse dia de muitas ideias para aumentar a produtividade do setor: 



 
Intelijur - Como os escritórios jurídicos e os departamentos jurídicos podem melhorar a eficiência e aumentar sua produtividade?
A definição e o estabelecimento de fluxos e procedimentos corretos e atualizados fazem não só o advogado de uma área e líder de um contrato ganhar eficiência, mas o time jurídico como um todo. Mas existe uma variável antes de excelentes fluxos, procedimentos, sistemas e departamentos de controladoria muito bons que é a conscientização.  O comprometimento e, principalmente, o entendimento pelo time jurídico acerca do propósito de uma sociedade de advogados que é agregar valor ao cliente através da segurança e consistência da informação que será entregue. Em alguns escritórios que estruturamos a controladoria ganharam tempo reduzindo ou extinguindo o retrabalho e um grande ganho na clareza e relacionamento nas informações entre jurídico X controladoria X cliente. Um dos principais benefícios é o ganho com eficiência (agilidade nos fluxos jurídicos) e redução de custos por conta daquela fatia de tempo que não é mais desperdiçada, logo há uma significativa redução de custos nos resultados.
 
Intelijur - Quais são as principais dificuldades na implantação desses métodos hoje no setor jurídico?  A crise impactou esse setor dentro dos escritórios e departamentos, como você analisa o cenário atual?
Na minha concepção são as pessoas. Os advogados precisam se conscientizar que a parte procedimental e de sistematização leia-se TI, é ponto chave na qualidade do serviço e no valor agregado ao cliente para aquele escritório que pretende sempre inovar, e se diferenciar lendo o mercado de forma contemporânea e exclusiva. Eu sempre digo que decisão é uma opção. A crise impactou aqueles escritórios que não estão preparados (num contexto geral) e, no caso da advocacia é a esmagadora maioria. Os grandes estruturados, profissionalizados e capitalizados são absurdamente os menores, é só olharmos o interior do BRASIL  encontraremos essa dura e penosa realidade. Existem muitos escritórios potenciais que não tem oportunidades e desconhecem a realidade da inovação e dos novos negócios.  

Intelijur - Outro ponto importante, quais os principais indicadores para aferição de um bom resultado?
O bom resultado estará de acordo com os indicadores de cada modelo de advocacia ou de atuação do escritório, e departamento jurídico. Eu diria que alguns indicadores são os financeiros, time sheet, nível de satisfação dos clientes com o controle e o valor, e número de clientes ativos. 
 

Adnilson Hipólito
Consultor especialista em estruturação e planejamento de finanças, planejamento estratégico e estratégias de crescimento em sociedade de advogados e mercado e clientes. Especialista em Finanças, Planejamento, Controladoria e Auditoria pela Fundação Getúlio Vargas. Administrador de Empresas pela PUC/PR. Direito pela Faculdade Pitagoras. MBA - Management Business Administration pela Fundação Getúlio Vargas. GBA - Global Business Administration em Gerenciamento por Projetos pela Fundação Getúlio Vargas. Gestão Contábil pela UEL – Universidade Estadual de Londrina. Membro do IBEF – Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças. Professor titular na Pós-graduação em Gestão Imobiliária, Negócios e Operações na ESA/GO. Coordenador do curso da Pós- graduação em Planejamento e Gestão de Escritório de Advocacia na ESA/GO. Membro da ALA Association of Legal Administrators, a maior associação de administradores legais do mundo com sede em Chicago EUA.  Autor do livro “Finanças na Advocacia – Planejamento, Estratégia, Controle e Resultados”, Juruá Editora.

InteliJur é uma empresa de informação e relacionamento focada no mercado jurídico. Por intermédio do portal, reúne advogados de empresas (FDJUR), advogados de escritórios e prestadores de serviços, com notícias, informações e pesquisas. Através do Diretório Jurídico é possível que os departamentos jurídicos ou outros advogados interessados em prestadores de serviços jurídicos encontrem os escritórios com perfil ideal para contratação. Eles podem selecionar o perfil do escritório selecionado por localização, porte do escritório, áreas jurídicas de atuação e até por setores da economia que o escritório tenha expertise.

FDJUR – Fórum de Departamentos Jurídicos – é o maior e mais completo fórum de relacionamento e discussão de boas práticas na gestão de departamentos jurídicos do País. Foi criado há dez anos como uma associação sem fins lucrativos e exclusiva para profissionais de departamentos jurídicos. Por intermédio de ampla rede de contatos, interage com mais de 10.600 profissionais de departamentos jurídicos em 4.887 empresas. Tem a missão de estimular e promover debates, estudos e pesquisas; investir no conhecimento técnico, além de valorizar, reconhecer e premiar as boas práticas de gestão na área.

Uma área de informações relevantes ao advogado interessado em aprimorar seus conhecimentos em gestão.

Participe

Oportunidades

Boletins Informativos